Uma introdução ao ZFS

O ZFS (ZettaByte File System) é um sistema de arquivos muito moderno, apesar de não muito recente que implementa em seu funcionamento vários recursos extraordinários, normalmente encontrados somente em STORAGES avançados, tais como suporte a snapshots, RAID 0 e 1 para desempenho e proteção de dados (espelhamento), suporte a hotspare, checksum anti-corrompimento, controle de quota e alocação de espaço em disco, volumes lógico (LUN) para alocamento de espaço em disco, dentre muitos outros adicionais, como compactação a quente de sistemas de arquivos, compartilhamentos dos volumes de dados, controles de permissões, e muito mais.

O ZFS foi desenvolvido e é mantido pela Sun MicroSystems¹, e atualmente é fornecido gratuitamente sob a licença CDDL, e é suportado nativamente por toda a linha de Sistemas operacionais Solaris da própria Sun. O ZFS, pode ser experimentado não só em sistemas Sun, mas sim utilizando um S.O mais “amigo =D “, o FreeBSD em dua release 7.1. Neste o suporte ao ZFS é fornecido nativamente com o uso cauteloso, pois ainda não é uma implementação considerada estável pela comunidade do FreeBSD. Uma terceira opção, e para nosso caso a mais recomendada por motivos de agilidade e redução do impacto de testar uma nova tecnologia, a utilização do projeto nomeado ZFS-FUSE, ou ainda ZFS on FUSE/Linux². Este é um projeto que importa para um aplicativo Linux todas as funcionalidades do ZFS portado no código fonte disponibilizado pela Sun. Atenção, isso não significa que o quesito SEGURANÇA na integridade dos dados e DESEMPENHO se comparado com o projeto nativo rodando no Solaris, por exemplo, serão os mesmos. O uso do ZFS-FUSE é altamente recomendado para fins de aprendizado.

No decorrer da sessão ZFS do Cialinux, serão abordados conhecimentos e utilização de grande parte dos recursos, pois alguns deles exigem ambientes preparados, como hotspare de discos, que necessitaria de discos adicionais, etc. Cada artigo será publicado como uma espécie de modulo, afim de aos poucos formar uma documentação objetiva e o mais completa possível. O grande diferencial do objetivo desta sessão, é disponibilizar além da documentação “lida”, vídeos demonstrativos de cada funcionalidade para tornar o aprendizado um pouco menos chato.

Bom, depois desta intro, que tal começarmos a “engatinhar” para o poder do ZFS?? =)

Obs.: A partir deste ponto considero que o ZFS já esteja instalado no seu Linux (verificar link 2). Para os usuários de Fedora Linux, a instalação pode ser simplificada utilizando os pacotes dos repositórios disponíveis para Fedora (rpm fusion, livna, etc, etc, etc). Para as demais, a instalação pode ser feita através do tarball disponível na página do projeto², e creio que não trará grandes problemas (já instalei no ZenWalk 5.2 Gnome version ;-).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *